quinta-feira, 25 de março de 2010

A Lança do Destino



A Lança dos Reis

Considerando a sua História sangrenta e ilustre, a Lança aparece na história como sendo a Lança Sagrada de Longino, com o qual o centurião romano havia perfurado a parte lateral do Corpo de Jesus antes dele ser tirado da cruz após a crucificação.
A Lenda diz que esta Lança foi encontrada em Antioquia por um monge, chamado Pedro Bartolomeu, que acompanhava a Primeira Cruzada. Este afirmava ter sido visitado por Santo André, que lhe teria contado que a lança encontrava-se na igreja de São Pedro. Depois da conquista da cidade, foi feita uma escavação e foi o próprio Pedro Bartolomeu que a encontrou.
Carlos Magno (742-814 ), o primeiro Sacro Imperador Romano, havia atribuído sua série de vitórias à posse da Lança. Ele morreu logo depois dela ter caído de sua mão quando seu cavalo levantou-se, jogando-o no chão.
Um destino similar aconteceu com Frederico Barbarossa ( 1122-1190 ) também Imperador Romano, que deixou cair a Lança ao cruzar um rio na Ásia Menor e foi imediatamente abatido e morto.
Entrementes, nada menos que 45 imperadores a haviam carregado...



A Lança e Hitler

A Lança parecia, à primeira vista, ser um objeto pouco notável, a lâmina incrustada de ferrugem, em forma de folha, havia sido cruamente reparada com arame e colocada dentro de uma bainha aberta de couro, em uma plataforma de veludo vermelho.
A Relíquia havia sido exposta no museu de Hofburg, na cidade de Holdenplatz, em Viena, foi que em 1913 que Adolf Hitler, na época com 19 anos, parou diante a lança que descreveu o momento com essas palavras:

(...) seu guia apontou para uma ponta de lança (...) e então ouvi as palavras que mudaram a minha vida : “” Há uma lenda associada a esta lança, quem a reclamar e resolver seus segredos, terá o destino do mundo em suas mãos, para o bem ou para o mal””.

Ele disse mais tarde ter uma visão que decidiu seu futuro:

Uma janela no futuro foi aberta para mim pela qual eu vi, em um único lampejo de iluminação, um evento futuro que soube, além da contradição, que o sangue em minhas veias um dia se tornaria o veículo do espírito comum de meu povo...

Pensa-se que a revelação a qual Hitler se referiu foi uma visão do futuro:
Ele se viu entrando em Viena em triunfo no dia em que a Áustria foi assimilada ao Reich, em 12 de março de 1938, e foi nesse dia que ele ordenou a remoção das relíquias do Hofburg para a Alemanha a bordo de um trem blindado.
Contudo, assim como aconteceu a todos os demais conquistadores detentores da Lança, após vários e inexplicáveis revezes, subitamente o poder de Hitler lhe foi implacavelmente retirado. Em 30 de abril de 1945 as tropas aliadas invadiram, arrasaram e tomaram Nuremberg e Berlim - a outrora toda poderosa capital da Alemanha Nazista.
O General George S. Paton comandante norte-americano, era também um fascinado pela Lança do Destino e imediatamente providenciou o seu confisco, diretamente em uma espécie de santuário subterrâneo, em Nuremberg, altamente protegido e onde Hitler zelosamente a guardava. A partir de então, os Estados Unidos tornaram-se os seus provisórios guardiões.



A Águia e a Lança

E assim, mais uma vez, a águia, a marca dos conquistadores - tanto nos velhos tempos do Império Romano, quanto na cultura dos norte americanos, percorreu o mundo invadindo países e expandindo a sua sombra atemorizante. Por trás de tudo, porém, existia uma seita hermética voltada para seus rituais mágicos de iniciação, tendo como suporte certos objetos e simbolismos originários dos mais recuados tempos e das perdidas civilizações do planeta Terra.
A Lança de Longino era, também, um elevado objeto de culto do nazismo! A Lança do Destino havia finalmente chegado aos EUA, transformando-os repentinamente em uma das maiores potências mundiais. Em poucos meses desenvolveram e utilizaram a sinistra bomba atômica e, de fato, se tornaram uma espécie de "governantes" do planeta.
A saga se repetia... Contudo, uma decisão final (e talvez muito sábia) do General Dwight D. Eisenhower, tomada em 1946, fez com que todas as jóias da Casa Real dos Hapsburg, aí incluída a Lança de Longino, retornassem ao seu local de origem - a Casa de Tesouro de Hofsburg, em Viena. Onde até hoje permanece, cuidadosamente preservada da ambição dos loucos e dos megalomaníacos - mesmo após a passagem de quase dois milênios, guardando consigo um mistério profundíssimo.
A lança que de maneira blásfema profanou o corpo de Jesus, em contrapartida e APENAS UMA VEZ, concedeu o dom de um milagre aquele que a com ódio a empunhou. Contudo, ela também guarda consigo uma suprema lição, uma grande e severa advertência: NADA, nem ninguém nos pertence! Não se pode jamais ambicionar aquilo a que todos têm direito - a morada universal, a Terra que somente a Deus pertence, e da qual somente Ele poderá verdadeiramente dispor e governar. Todo o poder e toda a glória do mundo jamais serão dados aos homens. Essas coisas são, por sua vez, extremamente fugazes, transitórias. Por conseguinte, a cegueira jamais virá novamente a ser curada. Todo gládio será inapelavelmente ineficaz nas mãos dos fracos. A César o que é de César! E, assim sendo, a Suprema Lei, pregada pelo próprio Mestre, invariavelmente e para sempre se cumprirá: toda mão que o empunhar para ferir, um dia - e forçosamente - virá a ser ferida!

Fontes: Os Nazistas e o Ocultismo

9 comentários:

Anônimo disse...

depois que eu vi sobre isso na filme do Constantine eu achei muito interessante, com esse enfoque é dificil se achar coisas na net, vcs tiram isso da onde???

Luciana disse...

Muito legal o post, e a propósito, vcs são muito gatos, vcs tem orkut?? kkkk, bjinhos p os dois

Anônimo disse...

A lança do destino tem poderes que somente se revelam a quem aspira o bem, tanto para si mesmo quanto para seus semelhantes. Caso contrário, será causa do próprio fracasso.

Anônimo disse...

concordo plenamente

Anônimo disse...

Anônimo:
Sou descendente da família que cuida da lança, cujos parentes vieram para o Brasil, através da Imperatriz Dona Leopoldina que era descendente da família Hapsburg, se o poder da lança é verdadeiro, eu não sei, mas que ela inspira poder, sim ela inspira, mas deve-se usar ela para o bem, do contrário, a morte esperará para cobrar o seu mal uso. E ela se encontra em Viena na Áustria, não nos E.U.A..

fuel's blood disse...

ACREDITO QUE ESSA LANÇA SERIA CHAMADA DE LANÇA DO DESTINO, POIS TERIA SIDO ELA O MOTIVO DA MORTE DE JESUS REALMENTE, E NA FRASE EM QUE ELE DIZ "PAI, EM TUAS MÃOS ENTREGO MEU ESPÍRITO, SERIA O MOMENTO DE SUA MORTE. ENTÃO COM A MESMA LANÇA COM QUE MATARAM JESUS, ELE EXPULSARIA TODO MAL DO MUNDO. POR ISSO ALGUNS SANTOS COMO SÃO JORGE E SÃO MIGUEL EMPUNHAM UMA LANÇA PARA COMBATER O MAL...

Jose Vacir Côgo disse...

Não vi o filme e nunca ouvi falar dele, mas já li que a lança ficava no museu de Lovre de Paris e foi levada pelos alemães na invasão da França. Na Alemanha foi guarda em um bunker muito bem guarnecido. Na hora exata em que um oficial americano do 3ºexército do general Paton pegou a lança nas mãos Hitler suicidou: 15:30 horas do dia 30 de abril de 1945. Segundo relatos que possuo a lança voltou para o museu de Lovre.

jose vacir cogo disse...

O lançasso aplicado no peito de Jesus pelo Centurião (Capitão), Cassius Gaius Longuinos (São Longuinho), foi para certificar-se da morte de Cristo e não para causar a morte. Jesus já estava morto. Longuinos, homem já de idade e quase cego se aproximou da cruz montado à cavalo e o Sangue de Cristo espirrou em seus olhos, o que lhe deu uma visão de 100% na mesma hora. Virou cristão, foi transferido para Roma onde continuou pregando o milagre que viu e foi condenado à morte na cruz.Foi canonizado, beatificado e se tornou santo da Igreja Católica.

Anônimo disse...

A PAZ DO SENHOR a todos
Infelizmente eu não posso me identificar aqui, mais acreditem em mim. A lança que na verdade o que resistiu ao tempo foi apenas a ponta (lamina). Se encontra ainda em poder dos EUA, o que eles enviaram para o museu de Lovre; foi apenas um replica identica feita de metal.
A Lança (lamina), nunca saiu dos USA, analizem qual é o unico pais que pode atacar outros sem sofrer nenhuma retalhação da ONU.